Institucional

O Cartório

MATÃO está localizada na Região Central do Estado de São Paulo a uma altitude média de 555 metros, possui clima seco/temperado, e uma temperatura média anual de 17º C (min.) e 28º C (máx.), confrontando-se atualmente com os municípios de Taquaritinga, Dobrada, Motuca, Araraquara, Nova Europa, Gavião Peixoto, Tabatinga e Itápolis; muito próxima de grandes centros como Ribeirão Preto, Campinas, São José do Rio Preto e Bauru, localiza-se a apenas a 200 km do Aeroporto Internacional de Viracopos e a 370 km do porto de Santos, servindo-se de duas das mais importantes rodovias de São Paulo: a Rodovia Brigadeiro Faria Lima (Matão - Brasília) e a Rodovia Washington Luiz, esta localizada a apenas a 12 km do novo Pólo Aeroespacial da EMBRAER.


A partir de 1880, com a vinda de inúmeras pessoas de municípios vizinhos, que aqui se dirigiam para adquirir terras no lugar denominado Campo de Água Vermelha, ergueu-se o ARRAIAL DO SENHOR BOM JESUS DAS PALMEIRAS que mais tarde veio a se constituir no município de MATÃO.


Em 1892, as famílias que já tinham se estabelecido no local, objetivando dar mais conforto aos moradores, idealizaram a fundação da Vila, e em 13 de fevereiro deste mesmo ano, com a presença do Sr. Dr. Américo Franklin de Menezes Dória, então juiz de Direito da Comarca de Araraquara, foi formada e nomeada uma comissão que veio adquirir do Senhor José Inocêncio da Costa, dez alqueires de terras, no qual foi marcado o local onde se ergueria a Capela, dedicada ao Senhor Bom Jesus das Palmeiras. Adquirido o patrimônio, foram doadas partes ás pessoas que estivessem em condições de construir seus próprios prédios nos terrenos concedidos pelo patrimônio da futura Capela, para a fundação da nova povoação, e onde se ergueria a nova Vila.

 
Em fins de 1893 ou começo de 1894, iniciou-se a construção da Capela, sendo que a primeira missa foi celebrada no dia 25 de março de 1895, data essa que pode ser considerada como a da fundação da antiga Vila do Senhor Bom Jesus das Palmeiras e atual cidade de MATÃO.


A convergência cada vez maior de colonos para a cultura das excelentes e fertilíssimas terras, e de outras pessoas que aqui se estabeleceram com casas de comércio e indústria exigiu a elevação do novo arraial a Distrito de Paz, já com o nome de Matão. Demonstrando o grande interesse despertado pela nova Vila, ainda em 1897, aqui chegou o traçado da futura estrada de ferro, sendo que seus trilhos chegaram ao local da futura Estação, em fins de 1898.


Pela Lei Estadual nº 567 de 27 de agosto de l898, Matão foi elevado à categoria de Município, desmembrando-se do município de Araraquara, tendo sido solenemente instalado em 28 de março de 1899.


Em 25 de março de 1899, foi oficialmente inaugurada a Estação Ferroviária da E.F. Araraquara, então denominada Capela de Matão. Aos 23 de março de 1900 foi iniciada a construção do Hospital então denominado de Isolamento e Cemitério, e foi criada a Coletoria Estadual de Matão. No dia 29 de dezembro de 1900 foi inaugurada a então denominada Estação Ferroviária de Santa Josefa (hoje Silvânia) e ainda em 1900 foi construído o Matadouro Municipal. Foi fundado em 1901 o primeiro jornal local denominado “O Município de Matão”.  Em 02 de abril de 1901 foi inaugurada a estação da Vila de Dobrada e em 01 de agosto de 1901 foi criada a “Escolas Reunidas” (futuro Grupo Escolar) sendo que ainda em 1901 foi iniciada a construção da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus, posteriormente demolida e no mesmo local erigido uma nova matriz de linhas modernas.


Pela Lei Estadual N.º 1.038, de 19 de dezembro de 1906, a sede municipal recebeu foros de cidade. Em 1909 foi construído o prédio próprio da Câmara Municipal, o qual foi depois aumentado e inaugurado oficialmente em 1912. Também em 1909 foi construída a Cadeia Pública e foi inaugurado o serviço telefônico, vindo da cidade de Araraquara, sendo que as linhas telefônicas foram depois estendidas até as Vilas de Dobrada e São Lourenço do Turvo. Deu-se em 11 de março de 1911 a inauguração do novo Grupo Escolar (atual “Escola Estadual José Inocêncio da Costa”), passando logo depois a funcionar a primeira Santa Casa local, no prédio até então ocupado pelas “Escolas Reunidas” (primeiro Grupo Escolar local).
De acordo com a divisão administrativa do país de 1911, o até então único Distrito de Matão, foi dividido pelas Leis N.ºs: 1.295 e 1.299, de 27 de dezembro de 1911, em três distritos de Paz: o da Sede, o de Dobrada e o de São Lourenço do Turvo. A partir de então iniciou a luta pela emancipação judiciária, que veio a se efetivar em 30 de dezembro de 1953, quando pela Lei Estadual nº 2456 o município foi desmembrado de Araraquara, e foi elevado a categoria de Comarca de 1ª Entrância, tendo sido instalada a Comarca no dia 09 de julho de 1955, data também do inicio das atividades do Cartório de Registro de Imóveis de Matão, ao qual está adstrito além do Município de Matão, o município de Dobrada.


Em 09 de julho de 1955, assumiu interinamente a serventia o Oficial Maior do Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição da Comarca de Araraquara, o Sr. Armindo Costa, que exerceu as funções até 26 de junho de 1956, quando foi nomeado na função de Oficial Interino, o escrevente habilitado do Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição do Registro de Imóveis da Comarca de Araraquara, o Sr. Flavio Ferraz de Carvalho.


Em 06 de agosto de 1960, assumiu interinamente a serventia, o Sr. João Baptista Galhardo, escrevente habilitado do Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição do Registro de Imóveis da Comarca de Araraquara, o qual exerceu suas funções até a nomeação em 09 de agosto de 1960, do Sr. Elcio Bernardi, escrevente habilitado do mesmo registro de imóveis de Araraquara, como Oficial interino desta Serventia.


Em 11 de agosto de 1960, o Cartório de Registro de Imóveis de Matão foi provido definitivamente, tendo assumido conforme ato do Sr. Secretário do Estado e Negócios da Justiça do Estado de São Paulo, publicado no DOE de 03 de agosto de 1960 como Oficial o Sr. Dr. José Henrique de Azevedo, o qual permaneceu nesta condição até 27 de julho de 1982, quando o Sr. José Carlos Martins passou a responder interinamente pelo mencionado Cartório, até o dia 14 de julho de 1983, passando a deter a condição de Oficial titular até o dia 07 de março de 1989, quando assumiu interinamente como Oficial do Cartorio, a Srª Ermelinda Maria Rossi Chiozzini, que exerceu essa função até o dia 20 de setembro de 1990, quando em face da aprovação no concurso público para provimento dos Cartórios Extrajudiciais, realizado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, foi nomeado como Oficial do Registro de Imóveis e Anexos da Comarca de Matão,o Bel. Jair Ponceano Nunes, que permanece exercendo a função, com a colaboração do seu quadro de funcionários. 

Telefone

(16) 3382-1821